Ouça agora na Rádio

N Notícia

Imbé decreta estado de calamidade pública

Imbé decreta estado de calamidade pública

O custo estimado para reconstrução de toda a área comprometida no calçadão e nos molhes da Barra é de aproximadamente R$ 2,3 milhões

O município de Imbé decretou nesta segunda-feira (07) estado de calamidade pública nas áreas afetadas pelo ciclone extratropical que atingiu o município nos dias 28, 29 e 30 de outubro, causando diversos estragos em todos os balneários da cidade. O Decreto 3.119, assinado pelo prefeito municipal Pierre Emerim, refere-se ao trecho localizado entre o Guia Corrente (molhes da Barra) e o calçadão da Avenida Beira-Mar.
 
Segundo o Laudo Técnico assinado pelo engenheiro José Augusto Henkin, titular da Secretaria de Obras e Viação (SMOV), o custo estimado para reconstrução de toda a área comprometida no calçadão e nos molhes da Barra é de aproximadamente R$ 2,3 milhões. A área da beira-mar com maior avaria tem aproximadamente 500 metros e está compreendida entre as ruas Taquara e Castelo Branco. Desse trecho, cerca de 210 metros de calçadão apresentam danos que podem causar a ruptura do talude do dique. Os outros 290 metros da estrutura foram totalmente destruídos pela ressaca.
 
Segundo Pierre, o município deve iniciar em breve as obras para reconstrução da área atingida pela ressaca. “Queremos iniciar os trabalhos em até 20 dias. Vamos ingressar na temporada de verão em obras, mas é um processo necessário para que moradores e veranistas tenham condições seguras de usufruir da nossa beira-mar”, explicou.

Correio do Imbé - http://correiodoimbe.com.br