Ouça agora na Rádio

N Notícia

Floyd mostra cautela com poder de nocaute de McGregor: 'Um soco, e sua carreira acaba'

FOTO: © Reprodução/Youtube

Floyd mostra cautela com poder de nocaute de McGregor: 'Um soco, e sua carreira acaba'

'Money' ignora favoritismo e usa exemplo de Pacquiao para evitar surpresa

Com cartel perfeito no boxe, com 49 vitórias em mesmo número de lutas, Floyd Mayweather volta da aposentadoria para desafio no ringue contra o principal nome do MMA da atualidade: Conor McGregor, campeão peso-leve do UFC. Apesar da troca de provocações, o ‘Money’ destacou o poder da mão esquerda do irlandês - que tem 18 das 21 vitórias na carreira por nocaute - e apontou os riscos de subestimá-lo no duelo marcado para 26 de agosto, na T-Mobile Arena, em Las Vegas. As informações são do SUPER SPORTES.

“Conor é um cara que luta em pé. A única derrota dele no UFC foi no chão (contra Nate Diaz). Ele nunca perdeu na trocação. Ele é um cara que eu não posso subestimar, porque um soco dele pode acabar com a sua carreira. Ele é um adversário duro, eu sei disso. Não vi os treinos dele. O que é importante para mim cuidar é dos meus negócios. Eu não fico o dia todo nas redes sociais, eu treino. É nisso que tento focar”, declarou o pugilista, em entrevista coletiva da turnê para promover a superluta, em Los Angeles, nessa terça-feira.

Mesmo com o favoritismo diante de um adversário sem experiência no boxe, Mayweather demonstra cautela e usa o exemplo de Manny Pacquiao, batido por Jeff Horn no início deste mês. Um dos maiores nomes da história da nobre arte, o norte-americano também apontou a diferença de idade como trunfo a favor de McGregor, de 27 anos.

“Faço isso há 20 anos e já estive nessa posição antes. Ele é duro, um guerreiro. O melhor tem que enfrentar os melhores. Os fãs queriam essa luta. McGregor e eu também queríamos essa luta. No dia 26 de agosto será sangue e lágrimas. Tudo pode acontecer quando dois guerreiros competem. Há duas semanas, vimos um cara que começou a lutar aos 18 anos de idade (Jeff Horn), um professor, vencer um dos melhores de todos os tempos, Manny Pacquiao. Tudo pode acontecer em uma luta. Conor é jovem, e eu estou com 40. Ele está ativo, eu não”, analisou.

Fora do ringue desde novembro de 2015, quando bateu Andre Berto e anunciou aposentadoria, Floyd Mayweather relatou o desgaste da preparação e garantiu que a luta contra o 'Notorious' será realmente a última da carreira.

“Eu não sou o mesmo lutador que era há 10 ou 20 anos.  Não sou nem mesmo lutador de dois anos. O camp de treinamento é duro. Não posso fazer isso com meu corpo, mas tenho aquela mentalidade de lutador. Eu estou treinando, indo para a academia todo dia. Essa tem de ser a minha última luta. Eu estava bem depois de alguns anos de aposentadoria, mas aí acabamos fazendo essa luta. Agora eu sei o que é isso. Do fundo do meu coração, será a última luta”, assegurou.

FONTE: SUPER SPORTES
Link Notícia