Ouça agora na Rádio

N Notícia

Djokovic vence fácil e avança às quartas em Wimbledon; Demoliner cai nas duplas

FOTO: © Divulgação/AFP

Djokovic vence fácil e avança às quartas em Wimbledon; Demoliner cai nas duplas

Cabeça de chave 2, sérvio encara Tomas Berdych na próxima fase em Londres

Depois de ter a sua partida contra o francês Adrian Mannarino adiada para esta terça-feira por falta de luz natural no final da programação de jogos da última segunda em Londres, Novak Djokovic confirmou favoritismo com tranquilidade ao vencer o adversário por 3 sets a 0, com parciais de 6/2, 7/6 (7/5) e 6/4, e avançar às quartas de final de Wimbledon. Todas as informações são do site SUPER SPORTES.

Cabeça de chave número 2 desta edição da mais importante competição de tênis realizada em quadras de grama, o sérvio assim deu um novo passo em busca de seu quarto título do Grand Slam inglês, onde se sagrou campeão anteriormente em 2011, 2014 e 2015 e ficou com o vice em 2013.

Com o triunfo, Djokovic se credenciou para enfrentar nas quartas de final o checo Tomas Berdych, 11º pré-classificado, que na última segunda-feira superou o austríaco Dominic Thiem por 3 sets a 2, com 6/3, 6/7 (1/7), 6/3, 3/6 e 6/3.

Essa também foi a segunda vitória de Djokovic em dois jogos contra Mannarino, atual 51º colocado da ATP, que no confronto anterior com o sérvio foi batido justamente em Wimbledon, no ano passado, também em sets diretos. Contra Berdych, veterano de 31 anos e semifinalista de Wimbledon no ano passado, Djokovic irá defender uma enorme vantagem no retrospecto de 25 vitórias e apenas duas derrotas em 27 partidas com o checo.

No Grand Slam de Londres, porém, será um "tira-teima" entre os dois, pois cada um acumulou um triunfo nos dois confrontos que travaram na capital inglesa - o atual 15º colocado da ATP levou a melhor no primeiro deles, em 2010, antes de o hoje 4º tenista do mundo dar o troco em 2013. Naquela partida de quatro anos atrás, por sinal, Djokovic deu início a uma sequência de 12 triunfos seguidos sobre o adversário, que apenas no ano passado foi batido pelo sérvio por quatro vezes: em Doha, em Roland Garros e nos Masters 1000 de Miami e no Canadá.

Djokovic foi o último quadrifinalista definido do torneio masculino de simples, que teve todas as suas outras partidas das oitavas de final realizadas na última segunda-feira. Uma delas marcou o avanço do luxemburguês Gilles Müller, que eliminou o espanhol Rafael Nadal em uma batalha de cinco sets que demorou 4h47min na quadra central. E a falta de luz natural após este longo duelo impediu que o sérvio entrasse para jogar na quadra central em seguida para enfrentar Mannarino na segunda.

Com o triunfo expressivo sobre o número 2 do mundo, Müller avançou para encarar o croata Marin Cilic nas quartas de final. E quem ganhar esta partida enfrentará o ganhador da partida entre o britânico Andy Murray, atual campeão, e o norte-americano Sam Querrey. Já quem levar a melhor na partida entre Djokovic e Berdych terá pela frente o vencedor do duelo entre o suíço Roger Federer e o canadense Milos Raonic. Todas as partidas das quartas de final estão programadas para esta quarta.

No duelo desta segunda contra Mannarino, Djokovic só enfrentou maiores dificuldades no segundo set, no qual chegou a ter o saque quebrado por uma vez e só venceu a parcial no tie-break. Entretanto, foi dominante nas outras duas parciais e ao total converteu quatro de dez break points para encaminhar o triunfo por 3 a 0. Na reta final do último set, o sérvio chegou a solicitar atendimento médico por causa de aparentes dores no ombro e recebeu massagem de um fisioterapeuta, mas em seguida ele voltou para a quadra e liquidou o jogo com tranquilidade.

DUPLAS - Em outra partida já encerrada nesta terça-feira em Londres, o brasileiro Marcelo Demoliner acabou sendo eliminado nas oitavas de final da chave de duplas masculina. Atuando ao lado do neozelandês Marcus Daniell, ele caiu diante dos irmãos britânicos Ken e Neal Skupski por 3 sets a 1, com 7/6 (7/3), 5/7, 7/6 (9/7) e 6/4. Esse jogo havia sido interrompido ao final da terceira parcial na última segunda-feira, também por falta de luz natural, e foi concluído nesta terça.

Assim, os tenistas da casa também impediram um possível duelo brasileiro nas quartas de final, pois terão pela frente nesta fase a dupla formada por Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot, cabeças de chave número 4, que na última segunda derrotaram o romeno Florin Mergea e o paquistanês Aisam-Ul-Haq Qureshi por 3 sets a 2. Melo, por sinal, é agora o único brasileiro ainda vivo em Wimbledon, que anteriormente nas duplas teve as eliminações de Bruno Soares, André Sá, Rogério Dutra Silva e Thomaz Bellucci.

FONTE: SUPER SPORTES
Link Notícia