Ouça agora na Rádio

N Notícia

Setor agropecuário prevê volta de frigoríficos médios

Setor agropecuário prevê volta de frigoríficos médios

Outra questão abordada pelos especialistas é o aprimoramento dos métodos de controle

Diante da fraude exposta pela Operação Carne Fraca da Polícia Federal, alguns pecuaristas acreditam que o setor agropecuário passará por transformações estruturais.

De acordo com o diretor-executivo da Acrimat, Luciano Vacari, as denuncias à indústria de carnes vai impor dificuldades ao país no mundo, exigindo mudanças.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, uma das possíveis alterações é a retomada de frigoríficos regionais e de menor porte, que perderam força na última década, com o surgimento de mega-frigoríficos como como JBS e Marfrig, apoiados por recursos do BNDES.

Outra questão abordada pelos especialistas do setor é o aprimoramento dos métodos de controle. Embora seja reconhecido internacionalmente, o serviço de inspeção federal brasileiro -identificado pelo consumidor pelo carimbo S.I.F. em alimentos de origem animal- mostrou que tem limitações.

"Hoje, o agente do serviço de inspeção federal é praticamente imóvel. Ele é destinado a uma unidade [fabril] e fica lá praticamente a vida toda. Por que não criar um modelo rotativo para evitar esse vínculo?", questiona Vacari.

Para Vacari, o poder de um mesmo agente em tantas decisões, como liberação do abate, processamento e assinatura de certificado sanitário, é excessivo.

"Será que não podemos aproveitar isso tudo para implementar um modelo novo de governança no serviço de inspeção federal? Um modelo com participação de produtores e consumidores? Um modelo que não deixe toda a responsabilidade na mão de pessoas, mas talvez de entidades?", questiona.

Notícias ao Minuto