Ouça agora na Rádio

N Notícia

Cidades brasileiras caem em ranking anual de qualidade de vida

Cidades brasileiras caem em ranking anual de qualidade de vida

Entre as quatro avaliadas, apenas São Paulo não foi rebaixada em relação ao ano passado

Quatro capitais brasileiras estão entre 231 as cidades estudadas pela consultoria de recursos humanos Mercer, que anualmente avalia fatores críticos relacionados ao contexto sócio-político, econômico e ao padrão de educação disponível para estrangeiros nas localidades avaliadas. O Rio de Janeiro caiu uma posição e ocupa o 118º lugar,  Manaus caiu duas posições e ficou em 127º, enquanto que São Paulo se manteve estável em 121º. 

Brasília é a cidade brasileira com melhor qualidade de vida para profissionais expatriados, de acordo com o relatório. A capital ocupa a 109º posição no ranking anual, duas posições abaixo em relação ao ano passado. O primeiro lugar ficou para a cidade de Viena pelo oitavo ano consecutivo.

América Latina 

Na América Latina as cidades piores classificadas foram Caracas, na Venezuela, na posição 189º, Havana, em Cuba, na posição 192º e Porto Príncipe, no Haiti, na posição 228º.

Na América do Sul, a melhor classificada foi Montevidéu, no Uruguai, na 79ª posição, seguida pela capital argentina Buenos Aires em 93º e Santiago, no Chile em 95º.

No resultado global, as três melhores cidades foram Viena, na Áustria, em primeiro lugar, seguida por  Zurique, na Suíça, e Auckland, na Nova Zelândia, em terceiro. As três piores para viver foram Saná, no Iêmen, em 229º, Bangui, na República Centro-Africana, em 230º e Bagdá, no Iraque, em 231º. Conheça as dez melhores colocadas:

Rank Cidade
1 Viena (Áustria)
2 Zurique (Suíça)
3 Auckland (Nova Zelândia)
4 Munique (Alemanha)
5 Vancouver (Canadá)
6 Dusseldorf (Alemanha)
7 Frankfurt (Alemanha)
8 Genebra (Suíça)
9 Copenhague (Dinamarca)
10 Basel (Suíça)
10 Sydney (Austrália)

 

VEJA