Ouça agora na Rádio

N Notícia

Estudante de Aspásia passa em seis vestibulares para medicina

Estudante de Aspásia passa em seis vestibulares para medicina

Eles escolheu a Universidade de São Paulo (Usp) em Ribeirão Preto. Aos 17 anos, Felipe Manoel Porto sempre estudou em escola estadual.

Um estudante de 17 anos, morador de Aspásia (SP), que tem 1.809 habitantes e fica na região deVotuporanga (SP), conseguiu seis aprovações em medicina em universidades públicas de Minas Gerais, Paraná e São Paulo. Ele pode escolher entre as melhores universidades do país e optou pela Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto (SP).

Aos 17 anos, Felipe Manoel Porto coleciona medalhas de olimpíadas escolares, o que prova sua facilidade em resolver problemas. Ele diz que sempre gostou de estar perto dos números, das fórmulas, de química, de física e de matemática, disciplinas que normalmente aterrorizam os alunos. Tanto que inicialmente pensou em prestar para engenharia, mas depois mudou de ideia e escolheu a medicina. Felipe conta que tão logo decidiu começou uma maratona de estudos e por dois meses se dedicou 14 horas por dia para alcançar o sonho de se tornar médico.

Ele foi aprovado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na Universidade Federal do Paraná, na Faculdade de Medicina de Marília (Famema) e na de São José do Rio Preto (Famerp), além da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e na Usp de Ribeirão Preto.

Felipe estudou na única escola estadual de Aspásia, o que deixou a cidade orgulhosa. A diretora da escola, Silvia Pissolito, diz que o desempenho dele na escola sempre foi exemplar. "A gente fica muito orgulhosa de saber que esse menininha entrou aqui no segundo ano do ensino fundamental e saiu daqui na terceira série do ensino médio e conquistou todos esses títulos. É um exemplo a ser seguido pelos alunos", diz.

O estudante também foi acompanhado e incentivado de perto pela mãe Alessandra Manoel Porto que é professora e coordenadora da escola. "Ao tentar passar para os outros alunos que eu era a coordenadora e não a mãe do Felipe, às vezes exigia muito dele para ser o exemplo. Vindo essa recompensa é muito gratificante", afirma.

O avô Francisco da Silva Porto também está radiante com a notícia. "Orgulho tem sobrando de várias maneiras. Com certeza vai ser um excelente médico e quem sabe até um geriatra para cuidar de mim", brinca. O estudante mostrou que a distância entre sonho e realização pode ser curta se houver disposição suficiente para passar pelos desafios do caminho. "Os nossos sonhos valem a pena, não deixe as pessoas dizerem que é impossível."

Jovem de Aspásia passou em seis universidades para medicina (Foto: Reprodução/TV TEM)
Jovem coleciona medalhas em olimpíadas escolares (Foto: Reprodução/TV TEM)
Felipe estudou na única escola estadual de Aspásia (Foto: Reprodução/TV TEM)
G1