Ouça agora na Rádio

N Notícia

Inadimplência em universidades particulares cresce 8,1%

Inadimplência em universidades particulares cresce 8,1%

Resultado representa uma desaceleração na inadimplência em relação a 2015, quando os atrasos tiveram alta de 16,5%

A inadimplência de estudantes de universidades particulares avançou 8,1% em 2016 ante o ano anterior, aponta estudo da Serasa Experian. O resultado representa, entretanto, uma desaceleração nos calotes das mensalidades universitárias ao final de 2015 em relação a 2014, quando foi constatada alta de 16,5% dos casos de inadimplência. No acumulado entre 2014 e 2016, houve aumento de 38,4%.

Segundo o economista-chefe da Serasa Experian, Luiz Rabi, a desaceleração em 2016 ocorreu,principalmente, a partir do segundo semestre do ano. “O mercado parou de piorar no segundo semestre. Primeiramente, por causa da inflação menor, que ajuda o consumidor a não ter sua renda corroída. Além disso, houve um esforço grande do consumidor em tentar sair da inadimplência”, explicou.

“O consumidor se deu conta, começou a priorizar e comprimir os gastos. Por isso houve um crescimento menor da inadimplência se compararmos com o verificado em 2015”, comentou Rabi. Ele apontou, porém, que há espaço para melhora. “Ainda é um início de normalização, agora em 2017 a tendência é de melhorar.”

A avaliação da Serasa Experian para este ano é de que “provavelmente esse crescimento (da inadimplência) fique cada vez mais fraco”. “Temos uma melhora no cenário macroeconômico, com queda da inflação e dos juros. Acreditamos numa certa estabilidade em 2017, podendo até recuar um pouco”, afirmou.

O estudo também observou o pagamento de mensalidades da educação particular nos ensinos Infantil, Fundamental e Médio. Na comparação entre 2016 e 2015, a inadimplência deste segmento superou ligeiramente o verificado no Ensino Superior, com avanço de 8,5%. Já no resultado acumulado de 2014 a 2016, a variação ficou positiva em 22,7%.

VEJA